Das coisas que eu sempre quis dizer (mas nunca disse)

Ia falar sobre você, mas lembrei que uma das minhas caixas pesadas nas costas era sobre tudo que eu quis dizer, mas nunca disse. Nunca disse como eu sou boba nas coisas, como eu levo tudo a sério e como até a migalha mais miserável que me derem é extremamente intensa pra mim. Nunca disse que eu gosto de dançar esquisito, que eu aprendi a não ligar para que os outros pensam de mim e que eu gosto de quem eu sou agora, apesar de tudo. Nunca disse que a vida é uma verdadeira porcaria, mas que de alguma forma eu consigo tirar um lado bom disso tudo. 
Quis dizer tanta coisa em voz alta, que agora eu só consigo gritar com todo o ar dos meus pulmões que eu não ligo mais, que eu misturo português com inglês and i don't give a shit, que eu sou a pessoa mais incrível que eu já conheci. Nunca disse como eu sempre quis parar de fumar, mas que eu adoro essa merda e de repente não quero mais, que eu torço todos os dias para ser mais razão que emoção.
Nunca disse que eu escuto todas essas músicas complicadas porque meu coração depende disso, que eu ando na rua procurando por qualquer coisa que me faça sentir viva, que até aquele ventinho detestável bagunçando meu cabelo ridículo é importante. Nunca disse que eu sou importante, e porra, eu sou. 
Nunca disse como eu choro loucamente assistindo filmes de mulherzinha, que meu gênero preferido é comédia romântica, que eu espero com todas as minhas forças não acabar sozinha na vida. Nunca disse o quanto eu tenho medo do frio do mundo, nem o quanto eu estou apavorada com todo esse inverno dentro de mim. Nunca disse que você nunca vai conhecer uma vadia tão louca feito eu - e que azar o seu -, que eu confundo os sentimentos e eu quase não gosto de ninguém. Nunca disse que acho meio mundo chato e que eu preciso me sentir conectada a qualquer coisa. Nunca disse o quanto esse nó na minha garganta doeu por meses e agora não dói mais. Nem importa mais. Nunca disse que eu roo as unhas pra não me corroer inteira, que eu me doo por completo e que o meu mundo é uma bagunça. 
Das coisas que eu sempre quis dizer, mas nunca disse, a principal delas provavelmente é que eu estou completamente perdida nas minhas próprias confusões, que eu espero menos das pessoas - e isso não quer dizer que eu não espero nada delas, porque eu ainda espero -, que eu odeio o quanto vivem mentindo pra mim, que a casquinha do meu machucado secou e caiu, que eu ainda sou apaixonada pela mesma pessoa e qualquer outra jamais mexerá nem com a minha unha do mindinho como esse alguém mexia com todo o meu ser. E antes que eu me esqueça, queria falar sobre todos vocês, porque eu me sinto totalmente desapontada pelo o que o mundo me apresentou. Porque vocês são incapazes de fazer a minha vida melhor, se nem sabem onde estão agora. E eu espero que vocês descubram e parem de estragar as coisas. Eu espero que vocês descubram que a magia das coisas está na verdade dita, mesmo que esta seja dolorosa à primeira vista. Espero que as coisas deem certo para todos nós, porque tretas happen, o que eu posso fazer?

Essa é uma blogagem coletiva do RotaRoots.

7 comentários:

  1. cara, esse texto tá maravilhoso. De verdade.
    E ele te retrata tão bem que eu nem sei o que comentar direito.
    mas never, ever, diga que só piora, olha pra mim e se lembre que as coisas mudam. tudo passa, o sofrimento, a alegria, e a vida é um eterno conjunto de ciclos, ora bons, ora ruins que nos contemplam.
    te amo.
    <3

    ResponderExcluir
  2. Socorro, Sammy! Que lindo ver você voltando a escrever sobre sentimentos. Sobre os seus sentimentos.
    Já conversamos tanto sobre isso há um tempo atrás, me dá alegria ao ver que essas coisas amadureceram em você.
    Dias de chuva vem, mas os dias de sol também estão aí.

    ResponderExcluir
  3. http://instagram.com/p/xwQkdplxuK/ =)

    ResponderExcluir
  4. É sempre bom ler textos assim íntimos e intimistas, escritos com o coração e que tanta gente tem medo de publicar justamente por expor o cerne de quem somos. Achei lindo, quase chorei e estou apaixonada. <3

    http://entrebatonsecafes.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Sammy, fiquei estasiada quando cheguei ao ponto final. Embora não te conheça e seja a primeira vez que visito o blog, sente como se estivesse conversando frente ao espelho. Obrigada por me inspirar na blogagem e me inspirar com palavras tão lindas, ainda que fortes. Está certa. Se é que a dor precisa ser sentida mesmo, que a sinta.

    ResponderExcluir
  6. meu, arrasou no post...nao te conheço muito intimamente, mas no fim das contas, a gente sempre tem que encontrar forças em nós mesmos pra nos sentirmos melhores. espero que toda essa turbulencia passe, todos nós temos guerras em nossas mentes, e o que a gente tenta fazer é seguir em frente fazendo nosso melhor ao nos sentirmos melhores.

    espero que tudo isso passe e que um dia voc olhe pra trás vendo como essas coisastodas te tornaram mais forte e certa de quem você é.

    ResponderExcluir
  7. Sammy, aonde clica para te abraçar?! Esse texto é perfeito e tem sentimento em cada linha escrita. Por favor, faça mais postagens assim ( amo ler textos assim, é como se eu pudesse saber o interior da pessoa). Me deu um nó na garganta, acho que caiu até uma lágrima, por que né <3

    Blog: Like The Moon
    FanPage do blog

    ResponderExcluir